quinta-feira, novembro 19, 2009

Com os azeites

click to flick it big
Disclaimer: a garrafa foi-me oferecida pelo fabricante.

6 comentários:

fukujitso disse...

espero que depois tenham utilizado as mais modernas técnicas italianas...

fukujitso disse...

esta imagem, todavia, não faz juz ao produto: o fundo deveria ser negro e acho que poderias ter optado por sub-expor mais um pouco a garrafa, colocá-la uma zona ou mesmo mais abaixo, tornando a garrafa mesmo preta.
acho mesmo fantástico a profundidade de campo: conseguiste, inclusivé, incluir os papelitos e a "rolha" no foco: muito bom. mas, "optares" por um "sem-fim" texturado ficou a ver-se o campo de focagem.
outra questão, é eu não estar a receber um tusto por ter publicidade no blog onde publico: isto é verdadeiro insider spam....

fukujitso disse...

se andas a fazer trabalhos destes dou-te um conselho que me foi útil: com tudo montado apaga todas as luzes, fecha todos os estores e começa do preto (sem iluminação) a encher, aos poucos, com os pontos de luz que tens disponíveis. cresce-se imenso a "ler" a luz, e a desenhar com luz.

akb disse...

fáustico,
podias experimentar em vez duma iluminação simétrica como tens uma luz apenas dum dos lados e um pouco oblíqua, a simular um luar.
junto com o fundo mais escuro - como sugere o fukujitso - era capaz de criar um ambiente interessante.

fukujitso disse...

se tens um cinzento neutro como fundo, sabes que podes simular esse fundo do negro ao branco, mantendo, por via da potência da iluminação incidente no objecto, a "luminância" do mesmo.
porque não existe a ilumação perfeita, mas apenas a opção do fotógrafo em vista a uma representação que pretende da imagem que tem à sua frente.

dito de outra forma, sub-exposto e sobre-exposto são conceitos relativos, particularmente em estúdio.

zebrinsky disse...

ou "the dark side of the moon"