quarta-feira, dezembro 27, 2006

It's the optics!

O que é que mudou entre as várias imagens abaixo? O que é que foi mantido constante? O que é que se vê diferente? Eu ajudo com umas legendas:


55mm @ f:2.8



35mm @ f:2.8



24mm @ f:2.8



24mm @ f:2.8


Se pegarmos nas imagens 2 ou 3 e as cortarmos pela medida da janela preta lá desenhada, ficamos essencialmente com uma imagem igual a 1 (excepto na profundidade de campo, que é superior em 3, mas isso fica para outro post). Logo, a distância focal não muda nada na perspectiva... se o fotógrafo ficar quietinho no mesmo sítio. Mas os fotógrafos são uns seres irrequietos por natureza, o que nos leva à imagem 4. Comparativamente com 1, podemos dizer que a perspectiva em 4 mudou, não? A garrafa está sensivalmente do mesmo tamanho, mas a quantidade de "fundo" que se vê é muito diferente, assim como o tamanho relativo da jarra que está no plano intermédio. O que aconteceu foi que o fotógrafo não se conformou com essa atitude sedentária de disparar sempre a partir do mesmo ponto e deu dois passitos em frente... :)

10 comentários:

Fukujitso disse...

não sou grande apreciador dos alentejanos: vinho prefiro Dão e Bairrada.

já eliminaste uma hipótese. o mestre XL podia mostrar-nos o exemplo que elimina a outra hipótese.

ah! nas focais curtas o centro nodal é mais próximo do plano focal, creio...

onitsuaf disse...

eu é mais Douro. mas os alentejanos costumam ser mais consensuais e por isso há sempre uns pela casa... ;)

SkinStorm disse...

Isto de repente fez-me pensar num exercício de Técnicas Fotográficas II do cenjor. Que arrepio de frio... ;)

Fukujitso disse...

mestre XL, só falta demonstrar que uma das alíneas é falsa. e tendo tu várias focais, é fácil... depois bebemos uns copos e brindamos ao sucesso!

XL Man disse...

Não é necessário fazer mais testes para ilustrar e desmentir o mito da compressão de planos com a mudança da focal. Nas fotos do Oni é notório que os planos mantém as relações de distância aparente. Como eu disse no comentário ao artigo anterior, essa compressão de planos só se verifica se a distância do plano focal se alterar em relação ao objecto fotografado.

XL Man disse...

já agora, obrigado Oni por tão perfeita ilustração do tema.

Fukujitso disse...

invariavelmente esqueci de agradecer, oni (bom, uma vez ainda lhe disse que haveria de imprimir as minhas fotografias... ). muito bem. ficou eliminada a hipótese ii, mas bolas à medida que altero a distância focal parece-me..., mas deve ser uma questão óptica pessoal (sou miúpe...: os objectos estão mais longe, não estão... a vocês não vos parece?~

estão cada vez mais próximos, não estão?

Fukujitso disse...

desculpem a insistência. comparando 1 com 4 pode dizer-se que em 4 os planos estão mais afastados? ou seja, estas duas imagens permitem concluir que iii é verdadeiro?

XL Man disse...

então mas em 4 ele teve que aproximar a lente da garrafa para esta ocupar o mesmo espaço no fotograma, logo essa imagem não entra no teste.

sim, podes dizer que os planos estão mais afastados (aparentemente e relativamente às dimensões da imagem) porque o ângulo de visão mudou e o ponto do observação já não é o mesmo, ou seja, todas as distâncias relativas mudaram e a imagem já não tem nada a ver com as anteriores!

Fukujitso disse...

entra sim. é o teste que permitirá demonstrar que as diferentes distâncias focais não comprimem ou afastam os planos, restando apenas como válida a opção i.

o teste realizado permitiu:

a. comprovar que a PERSPECTIVA não se altera com a mudança de ópticas com diferentes distâncias focais. esta apenas se altera que a mudança de ponto de vista/observação/visão (ângulo de visão muda com a alteração entre ópticas com diferentes distâncias focais):

ou seja alterando a posição da câmera (daí 4);



b. que são possíveis as hipótese i e iii

mas, só uma, e apenas uma hipótese, é verdadeira

e aparentemente de 1 para 4 parece existir um afastamento dos planos

como rigor é contigo xl, lancei o desafio de que a demonstração de que as diferentes distâncias focais das ópticas não comprimem, nem afastam planos, fosse apresentada por v.exa

(entre 4 e 1 parece não ter havido apenas movimento perpendicular da câmera ao plano para obter o 1º plano do mesmo tamanho... o fotógrafo é mais irrequieto que um comboio!)

(o exercício fica mais explícito se for feito na rua, com um gremlin empalado e uma torre afastada ;o).... mas feito com esse propósito ;o)

vá lá, com o range de distâncias focais que tens fica muito mais óbvio do que com uma 35 e uma 50...


(ah! e o oni ainda nos vais falar sobre como as diferentes distâncias focais alteram a profundidade de campo: é que tenho um gremlin que me diz o contrário, mas também,... é um bicho imaginário... ou talvez o oni estivesse a falar de outra coisa.)

já agora,... qual a mínima distância focal possível numa câmera 35 mm? olhem que não sei, mas ocorreu-me perguntar: deve haver algum limite físico algures